quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Guarde pessoas


Arrumando meu guarda roupa outro dia, encontrei umas blusas com assinaturas das pessoas com que eu havia estudado. Pessoas que hoje eu não reconheceria na rua, pessoas que antes eu passava quatro horas e meia no telefone  e hoje quando vejo nem dou um "oi" direito, pessoas que para mim foram importantes e que hoje não são nem contatos do wpp.   

A vida vai passando e vamos nos distanciando, lembro que eu tinha uma amiga que eramos como "carne e unha" e hoje quando vemos rola  apenas o tipico "oi, tudo bem?" E nos duas respondemos "tudo otimo", porque no fundo se estamos ou não, isso não vai importar.  

Quando foi que aquelas pessoas que nos faziam rir se tornaram totalmente desconhecidas?

Quando a gente deixa a vida levar para outros caminhos, quando começamos a ter outros na nossa vida que vão se tornando mais próximos, quando deixamos que os momentos sejam apenas memória. 

Eu mandei um email para ela, um email de uma página e meia, ela respondeu com três frases.

 Então percebi que as escolhas por manter as pessoas na nossa vida não deveria apenas vim de mim, mas do outro também. 

Mudamos a todo instante, o eu hoje não é o mesmo do eu que serei amanhã, mas se esforçamos por nos mesmo a ter pessoas que nos fazem especial na vida, talvez conseguimos, mesmo que não tenha a mesma intensidade.

Guarde pessoas que te fizeram rir, que te fizeram especiais, não digo para forçar algo que não existe mais, mas digo que se valer a pena, esforçar para que eles continuem na sua vida, para todas as conversas não virar mais tarde apenas um "oi, tudo bem?".