quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Apenas sinta




Outro dia, o namorado da minha amiga tinha terminado com ela, como boas pessoas eu e uns amigos levamos ela para distrair e ver se ela conseguia sair do estado emocional em que estava.  

Como já era esperado, o tempo todo ela falava dele, chorava, soluçava, e fazia os "prantos" que ninguém estava mais aguentando. Uma hora um amigo nosso disse  "tem um milhão de homens no mundo e você ai chorando por ele" e outros comentários do tipo "ele não merece suas lágrimas", "ele é um filho da p***".  

Sabem o que acho?  

A gente sente, e sentir é uma coisa boa, sentir tristeza, alegria, ansiedade, e todos os outros estados emocionais é uma coisa boa, faz parte da característica de nós humanos sentir algo, isso é o que talvez acabe nos diferenciando de outros. 

Em segundo lugar, é que pessoas são insubstituíveis, então pode ter milhares de homens ou mulheres no mundo porque realmente tem, porém eles não são importantes quando a gente quer apenas um. 

Terceiro é que você pode até amar uma pessoa mas se não for reciproco é melhor não ir para frente. 

As pessoas tem de aprender que amor, amizade e atenção não se imploram, é dado por vim de dentro, mas se isso não acontece não é por isso que o outro deve ser chamado de fdp ou qualquer outra palavra que venha em mente. 

Viver é sentir, e sentir coisas boas ou ruins não apenas em relação com o outro como também de si mesmo é o que deve ser valorizado, é o que deve ser aproveitado a todo momento.

Sinta os instantes, chore, ria, pule ou cante se sentir que deve fazer isso, porque tudo passa, de menos a memória capturada do momento em que se pode sentir algo

Viver é ter a incerteza que tudo no final pode acabar, mesmo quando gostamos de um outro, mesmo quando empenhamos para ter o outro. Tudo é como estações, sentir é algo eterno e só dentro de cada um de nos é que sabemos diferenciar esses estados.

Minha amiga hoje acordou melhor, percebeu que sentir era algo que faz parte dela e o melhor é deixar a vida seguir porque o que é nosso, ainda vai vim a nós.